Pontas soltas

Publicado em Qua 05/10/06 como Delírios

Já tem algum tempo que parei de escrever cartas para mim mesmo. Nestas cartas eu escrevia o que estava acontecendo, o que eu estava sentindo e as decisões que tomei, e após um período determinado elas eram abertas. Ficava fácil medir as conseqüências dos meus atos e o impacto que as minhas escolhas tiveram no “meu mundo”.

Após um sonho um tanto quanto revelador que tive dias atrás, resolvi fazer algo diferente das cartas, mas com um objetivo semelhante. Comecei a escrever o roteiro da minha vida!

Mas porque um roteiro? Simples, transformando a minha vida até o momento em um roteiro, deve ficar mais fácil determinar todos os famosos furos de continuidade que observamos em muitas histórias de filmes, seriados e novelas que assistimos por ai. Também devo identificar se a minha vida é uma comédia ou drama, quem sabe até um romance. Torso para que seja uma comédia romântica com um final feliz.

Identificar essas pontas soltas na minha vida vai me ajudar a descobrir o porquê de eu ainda não me sentir seguro quanto ao rumo que devo seguir. Sei que já estou crescido o suficiente e que já deveria ter algo encaminhado, mas não sinto aquela paz interior que significa que está tudo certo. É como se eu tivesse uma pulga atrás da orelha, ou um sentido de aranha (no caso, de lobo) alertando que preciso resolver muitos assuntos antes de prosseguir.

Já encontrei alguns furos que precisam ser corrigidos e muitos mais ainda serão descobertos com certeza.

A propósito, não vou divulgar o roteiro.


Fechado para comentários

comentários desativados para este artigo