Medo de amar (ou gato escaldado tem medo de água fria)

Publicado em Ter 07/25/06 como Comportamento

O adestramento de animais domésticos geralmente é feito através da repetição e da recompensa. Quando eles fazem algo errado, repreender ou lhes por de castigo nem sempre é eficiente para que aprendam a não cometer o mesmo erro, e por este motivo muitas pessoas preferem bater mesmo. A lembrança da dor pode ser muito mais eficaz como meio de repreensão que o diálogo.

E assim como são os animais também são as criaturas, como já dizia o “filósofo” Didi Mocó.

Uma pessoa desenvolve os seus gostos pessoais baseados nas suas experiências próprias. Algumas destas preferências vêm de quando nós ainda somos bebês enquanto outras adquirimos apenas depois de crescidos. Nossas experiências determinam não só os nossos gostos, mas também as nossas reações aos estímulos e a nossa percepção do mundo exterior.

Então, para ti, o que é o amor?

Com absoluta certeza posso afirmar que a resposta a esta pergunta varia de acordo com quem for respondê-la. Cada um de nós já viveu, vive ou viverá um amor.

Viver um amor!

Talvez esta seja a resposta. Usamos cotidianamente esta expressão e não percebemos o que ela nos afirma implicitamente: o amor tem que ser vivido. Talvez não seja possível definir o que é o amor ou até mesmo descrevê-lo, é preciso vivê-lo. Infelizmente esta não é uma experiência coletiva. Cada indivíduo tem a sua compreensão própria do amor que viveu, vive ou fantasia viver, influenciando o modo como ele interage com os outros indivíduos.

Estou perdidamente apaixonado, mas tentei de tudo para mudar esta condição. Tão perdido que não sei o que fazer, quando fazer e porque fazer. Aliás, fazer o que? Minhas experiências anteriores dizem para fugir para um lugar distante e esperar tudo passar. O meu coração não suporta mais esta condição de espera e distância, porém desta vez algo está diferente, algo em mim mudou, mas não sei o que é.

A dor da perda do ser amado faz com que muitos sintam medo amar, o que é perfeitamente compreensivo. Eu já fui assim.


Fechado para comentários

comentários desativados para este artigo