Cápsula do tempo

Publicado em Qua 03/15/06 como Cotidiano

Existe um site que faz parte de um projeto bastante audacioso, a sua proposta é fazer um grande “backup” da internet. O site se chama archive.org, e ele não só tenta armazenar todos os sites da internet, mas também manter uma espécie de histórico deles. Foi assim que consegui recuperar alguns textos e lembranças minhas perdidas no tempo.

Encontrei o texto que eu usava como descrição pessoal e percebi que realmente eu mudei, mas não muito. Só não fui capaz de determinar se mudei para melhor. Talvez seja necessário avançar mais um pouco no tempo para descobrir.

Tirem vocês suas próprias conclusões:

A Face do lobo (1999)

“Quanto mais estúpida uma pessoa parece, mais importante ela deve ser.”
- J.R. “Bob” Dobbs, The Book of the SubGenius

O Homem

Nome: Wagner Brahm de Sá Brito.
Nascimento: 30 de novembro de 1977.
Gênero: Masculino Heterosexual (nesses tempos modernos, melhor especificar).
Naturalidade: Santa Vitária do Palmar – Rio Grande do Sul.
Residência: Novo Hamburgo – Rio Grande do Sul.
Descendências: Alemã (50%), portuguesa (25%), italiana (25%), africana (coração).
Fator X: Gene-positivo.
Altura: 1,75m.
Peso: Atual 76kg, Ideal 72kg.
Olhos: Castanho-esverdeados / verdes / mel (variam de acordo com o humor).
Cabelos: Castanho escuro, bem curtos.
Formação Profisional: Matrizaria em alumínio pela KS Indústria de Matrizes (fechou), Básico em Mecânica pelo SENAI Lindolfo Collor, e atualmente curso o 2º semestre de Ciência da Computação na UNISINOS.
Línguas: Português (nativa), Inglês (leitura forte, escrita e fala fracas), Portoalegrês (intermediário).

O Lobo

Aliases: Lythari, Lobinho, ÆONRonin.
Raça: Lobo Cinzento.
Augúrio: Lua Crescente.
Rito de Passagem: 25 de dezembro de 1999.
Território: O Pampa é o meu chão e a web meu território de caça.
Perturbações Mentais: Complexo de Peter Pan, fantasia grave (acredita que é um lobo).
Sinais Preferidos: Quando era um filhote não gostava de livros que me contassem historias. A minha imaginação era tão fértil (e ainda é) que por um bom tempo fiquei afastado dos livros. Um dia passando pela biblioteca da minha escola para dar uma olhada nas revistas de informática (Input na época) descobri uma coleção nova de livros que acabara de chegar a escola, os chamados Enrola-e-desenrola. A historia do livro mudava de acordo com as minhas escolhas, isto era o máximo, foi já nesta época que me apaixonei pelos jogos de interpretação de personagens, RPG para os íntimos. Mais tarde, com a chegada da adolescência e conseqüentemente da rebeldia, passei a só ler livros que fossem técnicos, cheguei a ler uma enciclopédia inteira de parapsicologia. Hoje, já adulto (pelo menos é o que a lei diz que sou), costumo ler livros técnicos (exigência da profissão), e livros com historias fantásticas, não importando o cenário, pode ser fantasia medieval, ficção cientifica, época, desde que tenha muita aventura.
Uivos Preferidos: Sou bastante eclético, até pagode passa desde que seja de muito bom gosto. Não gosto de músicas que além de terem um arranjo pobre e pouco criativo tem uma letra que agrida o meu intelecto. Ouço muito Single Singers como Jewel e Norah Jones, gosto muito da Sade, Alanis entre outras cantoras. Bom, tento uma voz feminina as chances de que me agrade estão acima de 85%. Trilhas sonoras também me agradam muito, tu sempre acabas conhecendo alguém novo. Porém o estilo que mais me toca o coração é o grunge, como Pearl Jam e companhia.
Televisão de Cachorro: Não gosto de televisão, claro que existem alguns programas e seriados muito bons mas estes são a exceção. Sou fã de sci-fi (Engage!), e na telona os filmes que vou assistir ou enchem os olhos com seus efeitos especiais ou então são tão engraçados que tu acabas rindo mais daquele cara que fica sentado lá atrás rindo como um louco do que do próprio filme. Já assisti a dramas no cinema, mas não sou boa companhia para estes tipos de filme.
Coisas Que Fazem Um Lobo Feliz: Amores platônicos, bolacha de mel, videoclipes, chá com mel, drift, bala de mel, anime, macarrão com feijão, bichos de pelúcia, jogos eletrônicos violentos, canídeos e lupinos, cabelos de fogo, os pampas, mel, etc.
Coisas Que Enfurecem um Lobo: Traição, desonra, preconceito (não estou me contradizendo), bicho papão, mocotó, calor, miséria, assalto, televisão, exploração, gripe no verão, cidade grande, pele de galinha, levar bolo, parentes, esquecer das coisas, esquecer o nome das pessoas, a humanidade como raça.
Sobre o Lobo: Hoje não seria capaz descrever a mim mesmo. Posso dizer o que os outros lobos latem de mim, por exemplo, que sou teimoso, sonhador, leal, romântico e ideologista. Tudo isto pode ser verdade ou mentira. Outra hora eu explico melhor esta história.

PS: este material pode ser encontrado no arquivo do meu já extinto site Lythari, que me traz muito boas lembranças.


Concordas?

# Luciana escrito em Qua 03/15/06 às 03.00 :

Acho que ainda que a gente não admita, a gente muda para melhor sim. Mas depois vc conta direito essa transformação. Bjs.

Fechado para comentários

comentários desativados para este artigo